Anais do I Colóquio Semiótica das Mídias. vol. 1, nº 1. João Pessoa, PB: UFAL, 2012.

Neopentecostalismo e internet: as incursões da Igreja Universal do Reino de Deus na rede mundial de computadores

José Guibson Dantas
UFAL

 

Fundada em 1977 por Edir Macedo - um ex-funcionário de casa lotérica - na cidade do Rio de Janeiro, a Igreja Universal do Reino de Deus é a instituição religiosa com maior visibilidade social no país, chegando muitas vezes a ameaçar a hegemonia secular da Igreja Católica entre as camadas mais carentes da população. Devido à sua grande capacidade em adaptar sua doutrina religiosa a culturas distintas e às novas tecnologias para difundi-la, logo se converteu em instituição-modelo para as demais igrejas protestantes no que diz respeito à utilização dos meios de comunicação como plataforma de cooptação de fiéis. Com o advento da rede mundial de computadores, a Igreja Universal ampliou suas atividades religiosas e passou a explorar a Internet, sobretudo os sites de relacionamento como o Facebook e Orkut, onde mantém fóruns permanentes para se comunicar com seus fieis, promover a venda de produtos das empresas que compõem o império midiático de seu líder e reforçar o sentido de comunidade – aumentando ainda mais a fronteira simbólica entre os “escolhidos” (iurdianos) e os “outros” (membros das demais denominações cristãs). No nosso texto, procuramos analisar as incursões da Igreja Universal na Internet com o objetivo de compreender as novas estratégias de cooptação de fieis, comparando-as com as estratégias adotadas nos programas televisivos – que já foram identificadas e esclarecidas em outros trabalhos. Para isso mapeamos todas as comunidades relacionadas com a igreja no Facebook e Orkut, sejam elas oficiais ou criadas pelos membros, além dos websites institucionais, para depois analisar os conteúdos e a retórica, tendo como parâmetro estudos anteriores sobre o tema no espaço televisivo nacional. Desta forma, buscamos instigar a reflexão sobre a atuação das igrejas neopentecostais – com especial menção à Igreja Universal – no ambiente digital, suscitando discussões sobre a convergência entre o protestantismo brasileiro e as novas tecnologias da informação.