Anais do I Colóquio Semiótica das Mídias. vol. 1, nº 1. João Pessoa, PB: UFAL, 2012.

Produção acadêmica mediada pela internet: usos e práticas em discursos e percepções de professores e alunos do ensino superior

Reia Silvia Rios Magalhães e Silva
UNISINOS/UFPI

 

O texto, na perspectiva da midiatização tece reflexões empíricas preliminares sobre os discursos e as percepções que os sujeitos educacionais participantes de grupos e núcleos de pesquisa do curso de Serviço Social da Universidade Federal do Piauí – UFPI mantêm com o foco central da nossa pesquisa de Doutorado que tem como objetivo central, apreender e analisar como ocorre a inscrição dos sujeitos educacionais em processos midiáticos, ou seja, nossa intenção é refletir sobre usos e contextos, por meio dos discursos, para inferir sobre as práticas. As tecnologias associadas aos recursos midiáticos, mais especificamente a Internet com suas novas ferramentas, vêm interferindo na prática docente, afetando o ambiente institucional, práticas e concepções sobre ensinar, aprender, construir e disseminar o conhecimento. Novas alternativas de ensino, de pesquisa, surgem juntamente com as inovações tecnológicas fazendo circular os diversos produtos da comunicação, no espaço não midiático da educação. Como, portanto, os sujeitos educacionais estão reagindo as essas inovações midiáticas? Qual o lugar da mídia no espaço educacional? - De que modo usam e se apropriam da Internet na produção acadêmica e nas relações comunicacionais? Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e da técnica do questionário semiaberto e nossas reflexões serão tecidas em dupla direção: uma para o contexto e outra para os usos: Justificamos esse duplo direcionamento a partir da tradição de uma perspectiva sócia antropológica que valoriza os contextos relacionados aos usos para pensar a problemática. Ou seja, os contextos demarcam lugares dos produtores, lugares dos receptores em relação. Isto vale para a comunicação e vale para a produção do conhecimento. Tencionamos, pois, apreender como os sujeitos agem neste ambiente, investigando como se caracterizam e como ocorre em caso concreto, metodologicamente viáveis, os modos efetivos de usos e contexto, considerando os conflitos, as tensões e os paradoxos, mas, ao mesmo tempo, atentando para a construção de novas formas de práticas interacionais. Nessa primeira aproximação à realidade foi possível inferir que com o aparato comunicacional de hoje o ensino e a pesquisa ganham novo suporte. Entretanto, docentes e discentes precisam estar abertos para incorporar essa nova realidade, integrando harmoniosamente essas técnicas às atividades de ensinar, de aprender e produzir conhecimento.

 

Texto completo: PDF