Anais do I Colóquio Semiótica das Mídias. vol. 1, nº 1. João Pessoa, PB: UFAL, 2012.

A geração multimídia confronta a teoria da agenda-setting e do enquadramento?

Graciela Inés Presas Areu
UFPR

 

Temos como objetivo identificar se, e, como, o consumo de mídia da geração multimídia confronta a teoria da agenda-setting e do enquadramento. Conceituar Geração Multimídia; Buscar identificar se, e, como, a questão afeta o descentramento do lugar da emissão jornalística, como instancia central de produção de sentido, e, a formação do jornalista. O presente trabalho surge de um estudo de caso informal e assistemático realizado em sala de aula algumas vezes ao longo de 15 anos. O exercício: o tema/acontecimento que mais chamou sua atenção na semana. Surpreendeu que c/aluno escolhesse matérias distintas. Antes, a maioria escolhia a mesma, corroborando a teoria do agendamento/do <enquadramento>, que sustenta que “Alem de estabelecer esta agenda interpessoal, os meios de comunicação também teriam o poder de nos dizer como devemos pensar os temas existentes na agenda da mídia”.Na reflexão sobre o cambio, se analisaram as variáveis que mudaram entre os períodos, chama a atenção que as fontes de informação diferem: houve poucas matérias de TV, a maioria são matérias extraídas da internet, seja de Jornais On-Line ou de sites. Neste momento está-se realizando pesquisa bibliográfica, para construção do marco teórico da analise. Inicialmente foi realizada a revisão das teorias do agendamento/framing a partir de: COLLING (2001), CORREIA (2012), GUTMANN (2006), McCOMBS, SHAW (2000), TRAQUINA (1995), o conceito de geração multimídia ate agora analisado a partir de MORDUCHOWICZ (2008) pesquisa que mostra o consumo cultural juvenil atual. E, foi realizada a revisão do conceito de semiose social na obra de VERON (1980:p.201) quem afirma que: “Na medida em que o tecido da semiose social não é senão dimensão significante da organização social, ela é incessantemente dinamizada pelos conflitos sociais.” O encontro científico visa diferenciar processos vinculados ao fenômeno da Internet. Nosso Estudo visa identificar Como esta nova geração - a primeira nascida digital - que tem acesso simultâneo aos meios, se relaciona com as novas tecnologias da informação? Como fica nesta dinâmica o tecido da semiose social? Busca-se pensar se afetará a formação dos jornalistas?