Anais do I Colóquio Semiótica das Mídias. vol. 1, nº 1. João Pessoa, PB: UFAL, 2012.

Camadas e fios de "Leia a íntegra do discurso de Dilma na Comissão da Verdade" pela análise de discurso

 Valéria de Castro Fonseca
UnB

 

O objetivo deste trabalho é tratar o relato jornalístico sob a perspectiva da análise de discurso utilizando-se o caminho das seis leituras interpretativas na construção dos dispositivos analíticos e a estruturação do texto como malhas compostas por fios discursivos. A proposta que desencadeia a pesquisa é analisar as seis camadas de leitura do discurso jornalístico e político interligado por malhas discursivas, detectar sua influência na constituição das representações sociais e do imaginário político, e buscar entender a inter-relação entre consciência histórica, memória coletiva, discurso político e mídia. A pesquisa vem adquirindo corpo ao longo dos últimos dois semestres, por meio do estudo e aplicação prática tanto da análise narrativa como da análise de discurso, em duas matérias jornalísticas distintas, que originaram dois artigos pertinentes ao estudo. As malhas e fios discursivos como estrutura do texto acompanharam ambos os trabalhos de análise, levando a uma crescente e firme motivação para aprofundar o estudo no projeto de mestrado, e se possível desenvolver uma metodologia com base nos fios e malhas discursivas. Para tanto, pretendo aplicar um método quantitativo pertinente, a escala Likert por exemplo, que possibilite avaliar a incidência na narrativa jornalística de diferentes personagens e ações e suas conexões interligadas por fios e malhas discursivas. No caminho já se vê um pequeno clarão, revelando um percurso longo e fascinante, com inumeráveis e imprevisíveis bifurcações. Adiante! O sentido de semiótica das mídias perpassa este trabalho de forma necessária e constante: captar, interpretar, mergulhar nos sentidos da narrativa, sua história e seu discurso requer perscrutar a linguagem e sua base – o signo, suas formas e seus sentidos – como uma representação de ações, palavras, ideias, sentimentos que trazem significados diferentes conforme a intenção do ato de fala. A narrativa jornalística, ao informar, consegue não só identificar o sujeito e investi-lo de suas próprias características como também personificar a cultura por meio da linguagem.

 

Texto completo: PDF