Anais do III Colóquio Semiótica das Mídias. vol. 3, nº 1. Japaratinga, AL: UFAL, 2014.

Indústria criativa: um desafio de design, de inovação e de sustentabilidade

Ione Bentz
Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

 

Resumo

O tema deste trabalho é o conceito de indústria criativa e o modo como é compreendida pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Rio Grande do Sul, para organização de espaços universitários que a materializem. A UNISINOS é instituição jesuíta, orientada pelos objetivos de produção de conhecimento e de riqueza, em consonância com os valores humanísticos e com o ideal de trabalho em parceria com a sociedade, neste caso específico com as empresas e os segmentos públicos. Para que dialoguem modelos de organização e gestão diferenciados em cenário de alta competitividade, é necessário que se concebam estruturas flexíveis, novas formas de organização e gestão e estratégias de cooperação entre organizações. Propõe-se que um determinado segmento das organizações trabalhe por projetos, em estrutura laboratorial, em co-gestão e co-design, orientados para a produção de inovação social, inclusive para o segmento de mercado onde essa própria experiência se situa. Portanto, um espaço assim concebido corresponderia às dimensões: (a) do real, como conjunto de ações concretas voltadas para a produção e catalisadoras de ideias; (b) do simbólico, como locus de construção de laços sociais de identidade, em espaço formal coletivo; (c) da sustentabilidade, no duplo sentido da exiquibilidade financeira e da preservação do meio ambiente; e (d) da inovação social.

 

Abstract

The subject of this work is about the concept of creative industry and how it is understood by Vale do Rio dos Sinos University (Unisinos), Rio Grande do Sul, so spaces could be arranged to make it possible. UNISINOS is a Jesuit institution, driven by knowledge production and wealth in line with humanistic values and the ideal of working in partnership with society, in this case with enterprises and public segments. For highly competitive models of organization and management, to engage in a dialogue it is necessary to conceive flexible structures, new forms of organization and management strategies and cooperation between organizations. It is proposed for a certain segment of the organizations to work for projects, in laboratory infrastructure, in co-management and co-design, production-oriented to social innovation, including the market segment where the experience lies. Therefore, such a conceived space would correspond to the dimensions: (a) of reality, as a set of concrete actions turn to production and as a catalyst for ideas; (b) of the symbolic, as locus of social construction of identity ties in formal collective space; (c) sustainability, in the double sense of the financial enforceability and the preservation of the environment; and (d) social innovation.

 

Texto completo: PDF