Anais do III Colóquio Semiótica das Mídias. vol. 3, nº 1. Japaratinga, AL: UFAL, 2014.

Midiatização, crise da enunciação jornalística e a multiplicidade de enunciadores

Viviane Borelli
Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

 

Resumo

Os jornais desenvolvem estratégias para adequar-se à ambiência da midiatização, mas, muitas vezes, demonstram não saber que caminho tomar diante da protagonização do leitor, do predomínio de material noticioso que circula nas redes sociais e do atravessamento de múltiplas enunciações. O objetivo do artigo é mostrar operações que indiquem como o processo de enunciação jornalística é afetado pela midiatização. Para isso, fez-se entrevistas com editores para compreender como as enunciações dos leitores são problematizadas e transformadas no fazer jornalístico. Foram coletados materiais noticiosos publicados por sete jornais do interior gaúcho. Além disso, analisaram-se marcas discursivas deixadas por leitores no ambiente digital que apontem para a emergência de outras enunciações além da jornalística.

 

Abstract

The newspapers develop strategies to adapt to the ambience of mediatization, but often demonstrate not to know which way to assume in face of protagonism of the reader, the predominance of news material that circulates on social networks and crossing of multiple enunciations. The aim of the article is to show operations that indicate as mediatization affects the process of journalistic enunciation. For this, it was made interviews with editors to understand as enunciations of the readers are problematized and transformed in newsmaking. News materials published by seven newspapers of the gaucho inside were collected. Furthermore, were analyzed discursive marks left by readers in the digital environment which point to the emergence of other enunciations beyond journalistic enunciation.

 

Texto completo: PDF