CISECO - Centro Internacional de Semiótica e Comunicação

:: Notícias

Romance “O Silêncio do Rio Comprido” será lançado neste mês

 

O jornalista Lélio Fabiano dos Santos lança, em Belo Horizonte (MG), “O Silêncio do Rio Comprido”, publicado pela Mazza Edições. O lançamento será realizado no dia 27 de abril, sábado, de 11 às 13 horas, na Livraria da Rua (Rua Antônio de Albuquerque, 913 – Funcionários).

Romance de estreia de Lélio Fabiano, “O Silêncio do Rio Comprido” aborda uma das pautas de maior destaque da imprensa internacional: assédio sexual de membros do clero e acobertamento dos crimes pela hierarquia da Igreja Católica. O autor apresenta, em estilo forte e corajoso, o testemunho de sua passagem pelo Seminário Arquidiocesano de São José, na cidade do Rio de Janeiro, onde permaneceu dos 13 aos 23 anos de idade.

A obra retrata, de forma bastante familiar e afetiva, a cena carioca dos anos 1950, seus principais pontos turísticos, seus craques e Clubes de Futebol e também a atmosfera política e cultural da capital da República na época. 

Depoimentos

“O Silêncio no Rio Comprido” é um livro desconcertante, aventura de um espírito inquieto pelas veredas misteriosas da vida e da consciência, às vezes suaves, ásperas às vezes, caminhos e descaminhos da juventude, seus sonhos e quimeras que o autor percorre a passo firme, sem perder-se nas sombras labirínticas em que minotauros e monstruosidades de toda espécie, muitas decepções, aparecem para assombrar a alma. Lélio conta o quer contar de um jeito muito pessoal, com lucidez e honestidade intelectual. É nas mais altas esferas do lirismo que ele se sente completamente à vontade, mas consegue mudar de tom para atravessar, íntegro, a escuridão dos pântanos e os subterrâneos da mente”. - Nilseu Martins - Jornalista, escritor e editor

“Mestre inesquecível de várias gerações de profissionais de comunicação, Lélio Fabiano dos Santos envereda agora pela ficção memorialística com a paixão e a intensidade que o consagraram na universidade e no jornalismo. No território das memórias que compõem uma vida, acompanhamos o percurso do menino do interior enclausurado no seminário da grande cidade até a ruptura que faz nascer o homem dono do seu destino. As cidades e suas cicatrizes, a família e seus arranjos, o sexo e o desejo, a fé e a incredulidade, as escolhas: a vida que destroça é a mesma que comove. Lélio rompe o silêncio do Rio Comprido para nos entregar um belo livro, delicado e incisivo”. - José Eduardo Gonçalves, jornalista e escritor

Lélio Fabiano dos Santos

O jornalista Lélio Fabiano dos Santos nasceu em Guaçuí (ES) e desenvolveu toda a vida profissional em Belo Horizonte, depois de passar dez anos no Seminário Arquidiocesano São José, no Rio de Janeiro. Trabalhou nos jornais Binômio, Diário de Minas e sucursais do Jornal do Brasil e do Correio da Manhã. Formou-se em Direito na UFMG e fez mestrado em Comunicação no Instituto Francês de Imprensa da Universidade de Paris, de 1967 a 1969.

Liderou a criação da Faculdade de Comunicação da PUC Minas, em 1971, sendo diretor por cinco anos e professor por mais de vinte. Foi superintendente de comunicação do Instituto de Desenvolvimento Industrial de Minas Gerais, de 1977 a 1988. 

Com a publicitária Gleida Naves, criou a Lélio Fabiano - Comunicação Empresarial. Durante vinte e cinco anos, centenas de clientes de variados segmentos econômicos e institucionais de Minas e do Brasil foram atendidos por equipes de profissionais da Lélio, como a empresa era chamada. Lélio retornou à vida acadêmica como diretor do Instituto de Comunicação e Artes da UNA (grupo Anima Educação), de 2011 a 2017.

 

A partir do dia do lançamento, o livro estará disponível nos seguintes pontos de venda:

> Livraria da Rua - Rua Antônio de Albuquerque, 913 - Funcionários
> Livraria Quixote - Rua Fernandes Tourinho, 274 – Savassi
> Rede de lojas da Livraria Leitura

 

Compartilhe!

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Todos os direitos reservados para CISECO - Centro Internacional de Semiótica e Comunicação

Top Desktop version