Em entrevista ao site do CISECO, o biólogo do Programa de Pesquisas Ecológicas de Longa Duração (PELD) Ricardo de Miranda comenta aspectos da tragédia que se espalhou pelo litoral nordestino nos últimos meses. Miranda pontua o imenso impacto social aos moradores, especialmente aos que dependem do turismo, além dos efeitos de curto, médio e longo prazo. “Nosso papel é avaliar os impactos biológicos e sociais e gerar informação que seja útil à sociedade o mais rápido possível”, diz o especialista. O PELD faz o monitoramento ecológico e social da Costa dos Corais que, em Alagoas, inclui 14 municípios. Entre eles, Japaratinga, sede do CISECO e onde Ricardo de Miranda dará mais detalhes sobre a pesquisa, em conferência no Pentálogo X. Leia aqui a entrevista!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, publicadas em ordem alfabética – essa ordem não segue a programação do evento. A entrevista de hoje encerra as republicações. O entrevistado é o jornalista, pesquisador e professor da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Valdir de Castro Oliveira, que reflete sobre aspectos do desastre que atingiu a cidade de Brumadinho, em janeiro deste ano. A partir da sua condição de morador e pesquisador, ele discorreu sobre o processo de assimilação a respeito do ocorrido por parte da sociedade local. Comentou também a relação entre a comunidade local e a mineradora Vale, antes e agora, enfatizando a estima da população pela empresa, logo convertida em um sentimento de revolta. O vínculo próximo do professor Valdir com essa realidade possibilitou que ele trouxesse à tona questões como as formas de solidariedade que foram manifestadas de várias localidades, inclusive internacionais; o consolo dado à população por instituições espirituais; a maneira como a catástrofe abalou a rotina da cidade, especialmente em suas primeiras semanas, uma vez que as pessoas não tinham como dela escapar: o pranto coletivo era refletido na sonoridade fúnebre que ecoava quase ininterrupta da igreja pela cidade; além de abordar a própria atividade da barragem como uma tragédia anunciada. Confira!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética – essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, a pesquisadora Suzanne de Cheveigné (CNRS - França) aborda a relação do público infantil com a mídia televisiva. Sua exposição no Pentálogo X terá como foco a receptividade das crianças ao discurso televisivo desenvolvido sobre ciência, em uma espécie de aprendizagem informal. No trabalho, está inclusa a parte não publicada de um estudo desenvolvido juntamente com Eliseo Verón, base para essa exposição, ocorrido dez anos depois do início do processo de pesquisa do semiólogo e sociólogo acerca do tema. Na entrevista, a pesquisadora pontua o pouco volume de estudos empíricos, especialmente ao tratar da recepção do público francês e ressalta também outros temas, como a importância da educação de qualidade, além de falar sobre a transição do interesse do público, anteriormente mais ligado à televisão, às novas mídias. Confira!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética – essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, a professora, pesquisadora e doutora Sônia Fleury explica a importância da conservação da história da favela como parte da cidade. O projeto reúne online diversos pontos de vista, desde pesquisas acadêmicas e científicas até acervos pessoais dos moradores, disponibilizando o conteúdo de maneira acessível a todos que desejarem acessar e propagar os conhecimentos contidos na plataforma. A iniciativa é mantida através do trabalho colaborativo entre os participantes: já são 170. Leia mais!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética – essa ordem não segue a programação do evento. A entrevistada de hoje é Sandra Massoni – pesquisadora e professora da Universidade de Rosário (Argentina), especialista no âmbito da comunicação estratégica a nível de mestrado e doutorado na Argentina e com atividades no exterior. Autora de 28 livros e vencedora do prêmio Comunicare em 2013, Massoni irá proferir a conferência central do Pentálogo X, entitulada “Aportes de la teoría de la Comunicación Estratégica Enactiva a la ciencia transdisciplinar”. Na entrevista, a pesquisadora detalha o conceito de comunicação estratégica, bem como seu desenvolvimento e as respectivas contribuições ao campo comuncacional. Antecipa ainda os focos e objetivos de sua exposição. Ressalta a comunicação estratégica como  uma “meta-perspectiva teórica metodológica” e também “uma reconfiguração intersubjetiva, dinâmica e evolutiva, micro macro social, complexa, fluida, fraturada e auto-organizada” (Massoni, 2016). A entrevista inclui versão em espanhol. Confira aqui!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética - essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, o professor e pesquisador Moisés Sbardelotto examina novos ângulos do processo de midiatização da religião, a partir do relato de pesquisa sobre o site "Diversidade Católica". Existindo deste 2007, este dispositivo comunicacional desenvolve subsídios pastorais e teológicos em rede, sobre novas interfaces entre "ser cristão católico" e "ser LGBT". Trata-se de movimento que, a partir de uma ação política e teológica, busca outro espaço público, visando debater a construção de conhecimentos e novas formas de aprendizagens sobre o catolicismo, além da busca de uma maior abertura da Igreja para com a comunidade LGBT. Sbardelotto é jornalista, mestre e doutor em Ciências da Comunicação, além de professor colaborador do Programa de Pós Graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos. Leia!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética - essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, o professor argentino Mario Carlón elucidou aspectos do processo de midiatização, falou sobre os limites da liberdade de expressão e a apreensão do público acerca da midiatização, além de analisar o futuro envolvendo esse fenômeno e sua relação com as mídias digitais – “os cenários de troca nas redes sociais são extremamente complexos”. O professor pontuou ainda a contribuição da ambiência online quando unida ao contexto educacional. A entrevista contempla ainda versão em espanhol. Confira!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética - essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, o professor doutor Manuel Dutra discorre, nesse momento crítico em relação às políticas ambientais,  a respeito das coberturas midiáticas produzidas sobre o contexto brasileiro relacionado às questões amazônicas atuais. Através de uma retrospectiva da história nacional e seu desenrolar até a atual situação, Dutra pontua desde a ressignificação dos problemas da região pela mídia, até a resistência dos povos da floresta, especialmente dos índios que nunca tiveram vergonhas de serem índios. Leia mais aqui!

Em entrevista ao site do CISECO, o pesquisador e professor da UFRN Juciano Lacerda comenta os principais aspectos das campanhas de prevenção e tratamento da sífilis com ajuda da mídia, bem como o processo de ressignificação social da doença através de novas linhas de discurso simbólico em diálogo com o público. Lacerda é pesquisador do projeto de inovação Pesquisa Aplicada para Integração Inteligente Orientada ao Fortalecimento das Redes de Atenção para Resposta Rápida à Sífilis (LAIS/SEDIS/NESC/UFRN/OPAS/MS 2018-2021) e será um dos conferencistas do Pentálogo X, em novembro próximo, com a exposição “A epidemia silenciosa: os sentidos circulantes sobre a sífilis nas condições de produção da campanha nacional e nas apropriações e leituras dos públicos”. Em convergência com o tema do evento (“Comunicação, Aprendizagens e Sentidos: difusão, mediação, interfaces, bifurcações”), ele afirma que “é também preciso problematizar as diversas formas de aprendizagem sobre saúde/doença e como estas se processam hoje com auxílio de outras estratégias e interfaces”. Leia mais!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética - essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, o professor doutor José Luiz Braga fala sobre a relação entre as grandes mídias e os meios digitais; sobre o constante e intenso processo de midiatização, além de suas consequências no âmbito de uma sociedade democrática – principalmente quando a polarização se torna uma ameaça iminente. Braga pontua a influência da mídia e o potencial que os processos digitais oferecem em termos de alcance jornalístico, ao darem maior autonomia e circulação à imprensa alternativa. Confira aqui!

Republicamos, em todas as terças e quintas desde 17 de outubro, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. São 11 entrevistas, sendo publicadas em ordem alfabética - essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, relembramos as perguntas feitas ao professor doutor Antônio Roberto Faustino, que analisa o futuro do ensino, aliado aos prós e contras da Educação à Distância – uma alternativa cada vez mais popularizada em tempos de amplo acesso à internet. O pesquisador abordou ainda o processo de industrialização da educação, o desenvolvimento de pesquisas acerca da experiência com a EAD e os desafios do ensino no Brasil, onde muitos não possuem sequer uma Educação Básica de qualidade. Leia aqui a entrevista completa!

Republicamos, em todas as terças e quintas a partir de hoje, as entrevistas que os expositores concederam ao longo desse período, que precede a realização do Pentálogo X. Trata-se de 11 entrevistas, a serem publicadas em ordem alfabética, essa ordem não segue a programação do evento. Na entrevista de hoje, relembramos as perguntas feitas acerca da comunicação participativa ao professor Antônio Heberlê - mestre em Comunicação Social pelo Instituto Metodista de Ensino Superior e doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Heberlê atua como especialista e pesquisador na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Brasília, onde conduz o Projeto Amazocom. A iniciativa objetiva a recuperação, conservação e uso sustentável da Amazônia, através da interação, intercâmbio, construção do conhecimento e comunicação. Confira!

Às vésperas do Pentálogo X, a pesquisadora Natalia Raimondo, do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET) – Argentina, comenta os dez anos do CISECO. Através da realização do décimo Pentálogo, a ser realizado entre 25 e 28 de novembro próximo, destaca a importância do CISECO e demais organizações de pesquisa, que desenvolvem eventos, investigações e estudos através da articulação da semiótica e da midiatização. Além disso, fala sobre a importância desta iniciativa para o avanço científico na área da comunicação, em um momento de incertezas quanto ao destino das instituições de ensino e de pesquisa. A entrevista, além da sua publicação em português, é acompanhada da versão em espanhol. Confira!

“Filho, você só tome cuidado com os pumas!” O alerta de dona Ester é lembrado nos primeiros segundos do documentário “Operação Carretera Austral” que apresenta a ciclotrajetória vivenciada, narrada e registrada por Demétrio de Azeredo Soster. No documentário, Soster revela situações que ocorrem antes, durante e após a trajetória. Apresenta belas paisagens, interações com pessoas de diferentes nacionalidades que percorrem o mesmo trajeto e relata dificuldades que encontrou no caminho. A narrativa é intercalada entre memórias e momentos “reais”. Algumas dessas questões são tratadas na entrevista que Soster concedeu ao CISECO.

Em entrevista ao site do CISECO, o professor argentino Mario Carlón elucidou aspectos do processo de midiatização a serem tratados na sua exposição no Pentálogo X. Carlón falou sobre os limites da liberdade de expressão e a apreensão do público acerca da midiatização, além de analisar o futuro envolvendo esse fenômeno e sua relação com as mídias digitais – “os cenários de troca nas redes sociais são extremamente complexos”. O professor pontuou ainda a contribuição da ambiência online quando unida ao contexto educacional. A entrevista contempla ainda versão em espanhol. Confira!